3.11.07

A política e as rosquinhas

Em meio a toda aquela confusão, dos bate-bocas e do dar-em-nada do mensalão, uma figura apareceu só pra passar vergonha: Sandro Mabel. Este figura só pedia a palavra pra levar belas lambadas depois. Quando a situação ficou muito ruim pro lado da peça, com acusações irrespondíveis, ele sumiu.

Problema: as rosquinhas Mabel despareceram junto. E eu, um viciado em rosquinhas Mabel, fiquei a vagar pelo mundo de uma maneira muito mais infeliz. Eu não sei se os supermercados não quiseram ligar um produto de suas pratelheiras com a desfaçatez de um bobalhão e preferiram vender só as rosquinhas Panco (que não chegam aos pés da Mabel), ou se o tal do Sandro resolveu se vingar do mundo causando tristeza e sintomas de abstinência. Só sei meus caros, só sei que nada sei, que não quero saber, que quero minhas rosquinhas de volta.

Bring back, bring back, bring back my Mabel to me, to me
Bring back, bring back my Mabel to me...

2 comentários:

Dinisi disse...

os dois ultimos posts estão impagáveis! hehehe
Sexta cruzei com tua mãe e o Pedro na rua, acho que eles estavam indo pro buffet, mas não me viram...
Beijocas

Rodrigo disse...

Meu velho amigo.
Você devia ser o primeiro a saber que os biscoitos Mabel encontram-se estocados em um sítio, um tanto quanto suspeito, em Artur Nogueira para as sessões de leituras sobre Jodjhan. No qual o Sandro Mabel sempre que possível vai nos presentear com a alegria das suas palavras de sabedoria Jodjhidiana.
No mais, você está ótimo nos sarcarmos e sobre as relações humanas, mas desiste da política. Seu coração puro não lhe permite entender.....rsrsrs....